Quais os Revestimentos Extra mais empregues nos Abrasivos Flexíveis?

É comum os abrasivos flexíveis terem tratamentos de superfície de forma melhorarem o seu desempenho. Os principais são os seguintes.

Camada Top Size
A camada Top Size é recomendada para retificação a seco de aços inoxidáveis e metais não ferrosos. Graças à camada adicional com os seus aditivos indutores de retificação, o desempenho do corte é melhorado enquanto a temperatura na área de contato é reduzida. Além disso, a vida útil do abrasivo aumenta substancialmente.

Camada de Estearato
A camada anti-adesiva de Estearato é usada principalmente para trabalhar metais não ferrosos, por exemplo alumínio, prevenindo a adesão de partículas e, portanto, o entupimento/empapamento do abrasivo. Aumenta a vida útil do abrasivo.

Camada Antiestática

Os abrasivos com camada antiestática são usados principalmente para trabalhar madeira ou outros materiais não condutores. Normalmente o seu suporte é complementado substâncias eletricamente condutoras que garantem que as cargas elétricas possam ser descarregadas com segurança através do abrasivo para o equipamento.
Eles evitam a acumulação de uma carga eletrostática para que o pó da lixagem não adira à peça de trabalho ou à máquina. Pretende evitar o bloqueio do abrasivo e prolonga a sua vida útil.
A maioria dos produtos para acabamento de madeira tem este tratamento, sendo que alguns incluem mesmo um acabamento antiestático no lado do abrasivo através da inclusão de substâncias condutoras (por exemplo, grafite) nas próprias resinas de ligação, melhorando o efeito.
Nota: este tratamento, embora seja um extra, não tem aderência à representação gráfica acima, já que não constitui uma camada de revestimento.